O que fazer se o cliente não valoriza seu trabalho

Se deparar com cliente que não valoriza o seu trabalho…

Essa é uma das queixas mais comuns de empreendedores que fazem Checkup de Presença Digital comigo e acredite, ela é muito presente em vários, senão em todos os segmentos profissionais.

Pensando nisso, eu resolvi listar 3 dicas para ajudar você a encontrar soluções para esse problema. Mas afinal, o que fazer se seu cliente não valoriza o seu trabalho?

1. Trabalhe de graça

Calma, eu não estou falando para você ser escravo do seu cliente e entrar naquela conversa de “trabalhar por amor”. O pulo do gato para você trabalhar de graça, porém, de forma estratégica, é explorando o Inbound Marketing a seu favor.

Empenhe-se não apenas em ter o seu portfólio de produtos e serviços, mas principalmente em produzir conteúdos que realmente sejam relevantes para o seu cliente, coloque no seu blog, nas redes sociais e prove a ele que você sabe o que diz.

Clique aqui e saiba quais são as 5 redes sociais indispensáveis para a sua carreira.

Para isso você pode usar, tanto a sua ferramenta de email marketing para trabalhar automaticamente por você ou  Chatbots, caso queira ter um atendimento personalizado no Facebook. De tanto você gerar valor gratuito, é quase certo que ele vá ficar mais à vontade de pagar aquilo que você cobra, mesmo que seja mais que o valor dos seus concorrentes, afinal, nessa hora você vai estar sendo visto como uma autoridade!

Clique aqui e saiba como ser divulgado de graça em rádio, tv e jornal da sua cidade!

2. Identifique e enfatize o que você tem de diferente

Parece até clichê falar isso, mas você já reparou para pensar no tanto de gente ou empresa que faz praticamente a mesma coisa que você? Se você faz o que todo mundo faz, o seu cliente vai entender, mesmo que de forma inconsciente, que você é como se fosse uma commodity, ou seja, você é só mais um, dentre centenas e milhares de outros que podem ser facilmente encontrados, comprados ou contratados.

Clique aqui e faça já o meu curso “Marketing na internet: os princípios básicos para você vender sem vender”.

Se esse for o seu caso, mude o nome daquela coisa que você faz ou vende, acrescente uma piada ou característica que só você tem e cobre mais por isso. Ah, e por favor: não vale entrar naquele papo manjado de varejo barato que diz que você tem “o melhor atendimento”, “profissionais qualificados”, ambiente climatizado”. A grosso modo, isso não deve ser pautado como diferencial e sim, como obrigação da sua parte!

Clique aqui e saiba o que é e por que você precisa ter um Tripwire.

3. Dispense esse cliente

Eu não estou querendo dizer isso num tom de prepotência, mas cá pra nós: será que vale a pena mesmo se estressar com quem não valoriza o seu trabalho? Eu já falei aqui que o cliente (nem) sempre tem razão e, na minha opinião, se ele é do tipo que lhe dá trabalho mas não dá lucro (e nem tempo) para você investir em si e nem no seu negócio, acho bom você renunciar esse fardo para a sua carreira ou empresa, pois aqui cabe o pensamento da sabedoria popular que diz que menos é mais!

Clique aqui e saiba como evitar maus pagadores.

Conclusão

Se o cliente não valoriza o seu trabalho, o problema pode estar:

  1. Em você, que de alguma forma não conseguiu externalizar o diferencial e o valor do seu trabalho;
  2. No seu cliente, que infelizmente (ainda) não tem o potencial financeiro suficiente para pagar por algo tão diferenciado e exclusivo;

Reflita e faça, que acontece!

Os 4 posts mais visto até agora