6 Dicas de marketing para bares e restaurantes

Confira algumas dicas de marketing para bares e restaurantes

Ixe mano, neste artigo apresentarei algumas dicas de marketing para bares e restaurantes e, se você é do segmento, acredito que você pode tirar alguns insights para o seu negócio.

Pois bem, eu já falei na publicação “como vender nas redes sociais através da internet” que quando eu comecei a minha carreira de publicitário, em 2008, a internet ainda estava engatinhando e, no que diz respeito aos meios de comunicação, as mídias que predominavam eram rádio, tv, jornal, revista, outdoor, etc., o que é muito diferente de hoje, pois a cada diz que passa, o fim da propaganda parece estar cada vez mais próximo. Investir em publicidade (sim, existe diferença entre marketing e publicidade) e(ra) algo que, dependendo do caso, requer(ia) um considerável esforço financeiro por conta do empreendedor que tinha o interesse em atrair um público de outras zonas da cidade. Mas vamos direto ao que interessa!

Princípio Básico

A não ser que você seja uma pessoa tão bem relacionada com as pessoas que basta abrir as portas para chover de gente no seu estabelecimento, estas dicas não servem para o seu estabelecimento, mas  não custa lembra que você precisa identificar ou criar um verdadeiro diferencial do seu negócio e evidenciar isso para as pessoas, de modo que elas possam ter uma experiência sinestésica com aquilo que você vende e não apenas comer por comer ou beber por beber. No meu curso on line “Como vender sem Vender” eu falo mais sobre como você pode explorar os 5 sentidos (tato, visão, paladar, audição e olfato). Clique aqui para saber mais.

Entendido os princípios, vamos às dicas.

Crie um gatilho de identificação

Se trata de algo que você e/ou os seus funcionários vão dizer ao receber o seu cliente. Veja o meu exemplo: logo que você pousou aqui no artigo eu usei o “ixe mano” (um jargão que usamos bastante aqui em Manaus para antecipar a comunicação de algo inesperado – positivo ou negativo); o apresentador Fausto Silva usa o “Oh louco, meu”; o Galvão Bueno usa o “Bem amigos da Rede Globo”, o Chacrinha usava o “Alô, Alô Terezinha”, etc. A grosso modo isso torna uma chamada que faz as pessoas associarem tal expressão ao seu negócio e por si só, já torna a experiência de entrar no seu estabelecimento como algo memorável.

Mude o nome do que você vende

É até redundante, mas nunca é demais lembrar: se você é igual a todo mundo, você não será diferente de ninguém e, como consequência disso, você correrá o sério risco de entrar para a terrível guerra de quem vende pelo menor preço, concorda? Pois é, atribua um nome criativo e de preferência, inclua um tempero diferenciado para o que você vende, pois assim ninguém conseguirá classificar os seus pratos e/ou suas bebidas como “barato” ou “caro”, afinal na mente do seu público só existe o que ele já encontra por aí. Quando você aparece oferecendo algo que ele nunca viu, o cérebro dele não tem outras referências, logo, você consegue posicionar o seu diferencial e ancorar um valor para algo que a grosso modo, não existia no universo do seu cliente.

Cartão de Pontuação / Fidelidade

Melhor do que vender apenas uma vez é poder vender várias vezes para o mesmo cliente. Eu já falei aqui sobre 3 tipos de produtos que você deve ter, mas é interessante que você possa oferecer um cartão que sirva de estímulo para que o seu cliente ganhe algum benefício de valor ao atingir determinada meta de consumo com você. Mas veja, é interessante que o benefício represente um verdadeiro valor… ou vantagem mesmo… algo que também possa representar uma boa e inesquecível experiência através do seu estabelecimento e não algo sem graça que você está “disposto a dar”. Reconheça o seu cliente sazonal, porém, muito mais que isso, valorize (isso mesmo VA-LO-RI-ZE) aquele que valoriza o seu trabalho de forma recorrente e contribui significativamente para o seu faturamento.

Ofereça shows artísticos

E em contrapartida tenha  a oportunidade de ter o seu estabelecimento divulgado de graça em rádio, tv, jornal e revista da sua cidade (clique aqui e saiba como). Eu mesmo faço isso por aqui com meus clientes, ajudando-nos a ganharem mídias espontânea na grande mídia e fortalecendo a sua imagem nos seus respectivos segmentos de atuação. Veja abaixo o que o Olintho tem a dizer sobre o meu trabalho:

Use o WhatsApp

Mas por favor, não seja um chato que fica mandando as suas postagens a toda hora para o máximo de gente possível. Isso incomoda as pessoas e, dependendo do caso, pode resultar em denuncia de spam e sua conta pode ser bloqueada. O WhatsApp, na versão que temos hoje, é perfeito para fazer promoções relâmpago no Status. Clique aqui e saiba mais sobre como vender sem vender na internet ou diretamente aqui para fazer o minicurso Vendendo com o WhastApp”. Ah, caso não saiba: é possível acessar o WhatsApp do seu computador.

Faça Remarketing

Conforme eu já falei neste post, se trata de uma poderosa ferramenta que você tem para usar junto a quem visitou seu site ou blog (clique aqui para entender a diferença), de modo que ao sair, a pessoa seja “perseguida” em outras páginas que ela visitar (inclusive nas redes sociais). Você pode também criar públicos personalizados com base nos e-mails e, dependendo do caso, até mesmo nos números de celulares que tiver na sua base de dados. Dessa forma, com a ajuda do Facebook por exemplo, você pode determinar que ele encontre pessoas parecidas com aquelas que estão na sua base de dados, possibilitando criar uma comunicação mais segmentada e poderosa junto a quem tem o verdadeiro perfil e/ou potencial de compra para aquilo que você vende. Ah, só um detalhe: muito cuidado com o Impulsionamento no Facebook, viu?

Conclusão

Uma coisa que eu aprendi é: investir em marketing não assegura o sucesso do seu negócio, mas não investir com certeza assegura o fracasso (saiba  como começar clicando aqui). Como você pode ver, existem não só formas de se comunicar, mas também de ajuda-lo a criar um (novo) posicionamento na mente do seu público e assim tornar o seu empreendimento diferenciado e até mesmo mais valorizado, no entanto, pode ser que ele esteja com um sério gargalo que o esteja impedindo de avançar ainda mais.

Quer a minha ajuda pessoal?

Cadastre-se gratuitamente clicando aqui para participar do webnário onde eu mostro o que você pode fazer para diferenciar o seu negócio da concorrência, trabalhar com clientes que não choram por preço e ainda por cima ter um modelo de negócio que funcione dependendo cada vez menos de você. No final da transmissão, você poderá fazer a aplicação de uma entrevista para me falar melhor sobre a sua empresa!

Faça, que acontece!

 

Os 4 posts mais visto até agora