Razão Social e Nome Fantasia – Qual a diferença

Razão Social e Nome Fantasia, qual a diferença?

Direto ao ponto: Razão Social é o nome comercial, burocrático e sem sal da sua pessoa Jurídica que atesta o nascimento dela na Junta Comercial ou no devido Cartório, com toda aquela “coisa” formal que, sob o ponto de vista do marketing, não ajuda em nada a agregar valor à sua empresa, principalmente se você for do tipo Microempreendedor Individual (MEI).

Imagine o seguinte: J.M da Silva – ME. Será que esse nome realmente ajuda a vender?

Huuunnn… Sei não, hein!

Nome Fantasia é o seu nome popular, agradável, bonito e estratégico que vai causar mais simpatia por parte de quem ver e ouvir falar do seu negócio. Exemplo: N’Ativa Publicidade e Marketing (o Nome Fantasia da minha empresa).

Dica

Explore e/ou crie o lado artístico e criativo da sua empresa. Isso você consegue no Nome Fantasia dela. Eleja um nome fácil, de boa sonoridade (não mais do que duas palavras) que passe uma sensação positiva e agradável no ouvido de quem ouvir falar dela.

Clique aqui para mais dicas para dar nome à sua empresa.

Feito isso, materialize esse nome em um símbolo para que as pessoas possam “ver” o seu nome, mais precisamente em um logotipo, que através das cores e formas utilizadas, tornará possível criar o seu arsenal visual no seu cartão de visita, no seu uniforme, na sua fachada, no seu site, nas suas redes sociais, na sua frota, nos seus brindes, nos seus acessórios, etc.

Veja o que a Eliana tem a dizer sobre o meu trabalho:

E depois?

Concluída esta etapa, eleja o seu grito de guerra… a sua assinatura…o seu slogan. Ele reforça o posicionamento, a promessa e a missão do seu negócio como agente transformador no universo e consolida isso na mente dos seus seguidores… do seus funcionários, dos seus clientes… dos seus defensores!

Esses “pequenos”itens serão alguns dos principais ativos do seu marketing e, conforme as suas ações vão ficando mais poderosas, respeitadas e admiradas, mais valor e mais desejo as pessoas terão em relação ao que você faz, ao invés de o compararem a uma mera commodity – que na mente do seu público, não faz diferença nenhuma.

Eis aí o grande poder do empreendedor que não quer ser apenas mais um no meio de tantos outros que fazem mais do mesmo, mas aquele que constrói, de fato, o que chamamos de marca!

E então, você tem a visão ser apenas mais um (como tantos outros) ou tem a ambição e sagacidade de querer fazer a diferença no seu mercado? Se você fica com a segunda resposta, clique aqui para que eu possa ajudá-lo ainda mais e claro: faça, que acontece!

Os 5 posts mais vistos e que acho que você também pode gostar: