Me ajuda que eu te ajudo – o bordão mais odiado dos artistas

Me ajuda que eu te ajudo

Se você faz da arte o seu ofício, já deve ter se deparado com um cliente ou contratante que simplesmente (e infelizmente) não consegue pagar o valor que fora combinado com você, e o pior, muitas vezes depois de você fazer o seu trabalho. Músicos, dançarinos, atores, designers, arquitetos e tantos outros profissionais desse segmento estão sujeitos a se deparar com tal situação, independente de serem iniciantes ou mais gabaritados. Agora é claro, os incipientes estão sempre mais propensos a ouvir essa conversa e, pensando nisso, eu listei 6 dicas que podem ajuda-lo a evitar situações desse tipo ou, ainda que aconteçam, que você possa tirar proveito da mesma.

1. Analise bem o perfil do seu cliente

Eu já falei sobre isso na publicação “como evitar maus pagadores”. Por isso ligue o seu desconfiômetro para avaliar a real capacidade que ele tem de pagar, tendo como base o tipo de produto/serviço que ele vende e outra: avalie se ele realmente tem poder de compra.

2. Foque em qualidade

E não necessariamente em quantidade de trabalho, caso contrário você será o famoso trabalhador esforçado, mas que simplesmente é escravo do próprio (clique aqui e saiba que tipo de profissional você é). Lembre-se sempre do princípio que diz que menos é mais.

3. Parceria é parceria

Se ele alega que precisa de um parceiro, atente-se para o fato de que ela não deve ser via de mão única. Se ele esperou você fazer o trabalho para somente no final dizer que não pode pagar o acordado, aceite o pagamento e peça que ele faça algo poderosíssimo e que vai servir para toda a sua carreira: um depoimento em vídeo sobre o seu trabalho (de 2 a 3 minutos) e hospede no seu blog! É simples assim: uma mão lava a outra e as duas lavam o rosto, certo?

Clique aqui e saiba que fazer para começar a ganhar dinheiro com o seu blog

4. Evite clientes desse tipo

Por isso é importante você ter a ciência de que nem todo mundo vale a pena ser o seu cliente e assim começar a fazer um trabalho de base para atrair mais pessoas qualificadas e que tenham a ver com o perfil do seu negócio. Clique aqui e confira uma dica sobre como fazer isso.

5. Mostre o seu valor

E isso independe de você está começando ou não! Publique sempre os seus trabalhos, as suas ideias e opiniões na internet para que você comece a ser visto como uma autoridade no seu nicho de mercado. Utilize as 5 redes sociais indispensáveis para alavancar a sua carreira e sempre aposte em educar cada vez mais a pessoas a respeito do que você faz, desenvolve e entrega: é isso que vai fazer com que você seja visto por elas como um profissional de valor e que portanto, merece receber o devido reconhecimento financeiro por causa do trabalho que faz.

6. Continue evoluindo

divulgacao-mkt-na-internetCaso contrário você vai se deparar com a chatice de fazer o que gosta. Invista no seu visual, nos seus instrumentos e acessórios de trabalho, na sua visão de mundo, em conhecimentos relacionados a marketing, vendas, finanças (clique aqui e saiba os tipos de livro que você deve ler), faça parcerias com outros profissionais, participe de eventos do seu segmento e nunca pare de aprender… nem de ensinar, pois é aquela famosa história: o que você dá para o mundo, ele há de retribuir de volta. Aliás, caso você queira saber como começar a ganhar dinheiro com as suas experiências, eu sugiro que você confia o meu livro digital onde eu falo mais sobre isso. Clique aqui e saiba mais!

Conclusão

Não é que os conselhos aqui tenham o poder absoluto de fazer com que você não tenha mais problema do tipo que foi abordado no título deste artigo, mas pelo menos agora você já tem uma diretriz sobre como proceder com essa situação tão delicada!

Faça, que acontece!

O que dizem sobre o meu trabalho:

Os 5 posts mais vistos e que acho que você também pode gostar: