Síndrome de Walking Dead – Você sofre desse mal?

A síndrome de Walking Dead no mundo dos negócios

É interessante como muitos pensam que não, mas acredite: se você atua tentando vender algum tipo de produto ou serviço, você é um empreendedor sim, e aí não importa se você é médico, advogado, professor, músico, jornalista ou qualquer outro tipo de profissional!

Clique aqui e saiba sobre a chatice de fazer o que você gosta!

Evite colocar todos os ovos em um cesto só

Pois bem, uma das coisas que eu sugiro no meu curso “Marketing na Internet: os princípios básicos para você vender sem vender” é que, se você tem o intuito de vender o que você faz com a ajuda da internet, é que você não deve concentrar todos os seus esforços das suas ações de marketing nas redes sociais! Eu digo isso porque embora você possa ter seguidores, curtidas e comentários, elas têm certas limitações, como por exemplo:

– Elas não permitem que você se relacione de forma automática com as pessoas. Caso as suas ações gerem repercussão, o trabalho vai tender a ser muito braçal;
– As políticas e diretrizes estão o tempo todo mudando;
– Elas sozinhas não captam o contato das pessoas interessadas em comprar de você;
– A grosso modo, quando as pessoas estão querendo se informar sobre como fazer ou o porquê de algo, elas não vão no Facebook, nem no Instagram, nem no WhatsApp, nem no Snapchat… elas vão no Google, provavelmente assim como você (clique aqui e saiba o que funciona o que não funciona no WhatsApp);
– Dependendo do caso, o alcance orgânico (gratuito) das redes sociais logo é extinto e você vai sempre precisar fazer anúncios patrocinados;

Clique aqui e saiba como vender na internet através das redes sociais!

É por isso que você deve explorar o seu site, pois a partir dele:

– Você pode ter um sistema que funcione 24h por dia sem a sua presença (clique aqui e saiba mais sobre Inbound Marketing);
– É você quem define as regras;
– Você capta os dados de quem interesse no que você tem a vender, passando a converter visitantes em leads;
– Você torna o seu conteúdo “encontrável” pelos mecanismos de busca sem pagar 1 centavo – isso é muito poderoso quando as pessoas procurarem por você;
– Você hospeda e organiza os seus conteúdos, produtos, serviços e inclusive pode criá-los em escala (clique aqui e saiba qual a melhor área para se trabalhar na internet);
– Você efetiva vendas (clique aqui e saiba mais sobre gateways de pagamento);
– Você atrai parceiros;
– Você cria e amplia a sua autoridade (clique aqui e saiba como ser divulgado de graça na tv da sua cidade);
– Dentre outros benefícios;

Depoimento da Contadora Eliana Ribeiro, sobre o meu trabalho. Clique aqui e saiba mais sobre meus serviços empresariais

Como é diagnosticada a síndrome de Walking Dead

É claro que eu não estou dizendo que o segredo está única e exclusivamente no tráfego orgânico e muito menos no simples ato de possuir um site, porém acredite, muitos dos seus concorrentes são tão focados nas redes sociais, que é quase certo que eles dessa síndrome, que consiste em atacar uma vítima (um cliente em potencial), sugar todo o seu sangue (o seu dinheiro) apenas uma vez e, como aquele “corpo” não interessa mais depois de usado, a solução é sair desesperado para conseguir a próxima presa e adivinhe: para isso o fator “sorte” é imprescindível, isso se não for a única coisa a ser trabalhada, ou no caso do que estamos falando, o famoso marketing de esperança.

Conclusão

Se você já tem o seu site, fale com o seu desenvolvedor e veja o que ele pode fazer para estruturar melhor o seu site, de modo que ele seja, não apenas uma vitrine, mas sim, uma loja que realmente ajude você até mais receita ou, se for o caso, reúna com o seu departamento de marketing para discutir melhor as suas estratégias. Senão, clique aqui e saiba como eu posso ajudar.

Faça, que acontece!

Os 5 posts mais vistos e que acho que você também pode gostar: